Testemunho Frei Paulo Cesar

Por - Categoria -- > Testemunho

Paulo CesarAo meditar sobre minha caminhada vocacional sempre inicio por aqueles que me ajudaram a seguir o meu caminho com Deus. Tudo é “culpa” da minha mãe, que sempre me levava pra igreja nas missas. Desde criança eu dizia que queria ser padre quando crescesse certamente eu não tinha consciência do que estava dizendo. Com o tempo comecei a me aproximar ainda mais da igreja, permanecendo e servindo a igreja como coroinha. E aos meus dez anos de idade meus pais me deram um violão de presente, e uma vez que eu já conseguia tocar entrei em um grupo de jovens da capela de S. Rita de Cássia em Niquelândia a que eu frequentava desde sempre, para animar as missas. E assim continuei e fiz parte de vários outros grupos e também outros movimentos.

Cada vez que eu escutava uma parte da Bíblia que se referia sobre um chamado, ao mesmo tempo eu sentia dentro de mim: sou muito novo tenho que aproveitar ainda a vida, não tinha coragem de deixar minha casa, e de fato ero muito jovem. Eu queria terminar os estudos e me formar, mas ao mesmo tempo não queria deixar a igreja. E por isso me sentia dividido, deixei de ir contra o chamamento de Deus e coloquei nas mãos Dele o meu caminho, porque Ele estava me atraindo, e me entreguei com confiança a Sua vontade.

 Durante um encontro de um grupo de jovens disseram de um encontro de discernimento vocacional e então eu comecei a participar desses encontros, que foi muito importante para minha vida onde fiz a minha primeira experiência em um seminário diocesano. Minha família passava por muitas dificuldades, e eu não queria deixá-los, contudo cheguei na conclusão de que: Não devo sacrificar a minha vocação para salvar ninguém, mas devo seguir a minha vocação pra salvar realmente a minha família e também outras pessoas, com a minha vocação que o Senhor me revela.

Compreendi que precisa morrer em mim as minhas vontades e egoísmo para viver totalmente pra Cristo.

Desde o inicio da minha vocação sentia-me atraído por uma vivencia pobre e humilde que me possibilitasse em rebaixar-se, onde o meu EU não fosse o protagonista maior mais o próprio Deus. Depois deixei de seguir aquilo que eu queria e coloquei nas mãos de Deus o meu caminho, e Deus concede o desejo daqueles que O procuram.

E foi assim que aceitei a aventura de me lançar no vazio da entrega confiando no Senhor. Sou um frei da Ordem dos Freis Menores da província da Terra Santa, hoje abito em Ain Karem onde nasceu S. João Batista, estou no primeiro ano de filosofia.

 

                                                                                        Frei Paulo Cesar

Frei Menor da Província da Terra Santa

                                                                                                           Natural de Niquelândia – GO

DEIXE SEU COMENTÁRIO