Testemunho Irmã Vânia Maria

Por - Categoria -- > Testemunho

 

Papa Francisco, nos afirma: ” Onde há os consagrados, há alegria.”

Aos 07 anos de idade, dei os primeiros passos na descoberta vocacional. Tive como iluminação da minha vocação O TESTEMUNHO DE VIDA dos padres que morava na cidade onde eu morava, falava assim: “Eu quero ser como essa pessoa quando crescer!”. Fiz a catequese, sempre amava ficar na Igreja. Depois com o passar do tempo entendi a diferença de ser padre e freira consagrada. Mas o medo não deixava eu dar o meu Sim! Então comecei a rezar o texto bíblico do profeta Jeremias, 1,5: “Antes de te formar no ventre de tua mãe, eu o conheci… antes de nascer, te consagrei.” A origem da minha história vocacional foi cultivada num ambiente familiar cristão, de três filhos, de vida simples, humilde pobre e de muito amor.

Diariamente pais e filhos se reuniam para irmos a missa, rezar o terço, diante da imagem da virgem Aparecida.

Sempre percebia o sofrimento das pessoas pobres materialmente e a beleza da vida da Igreja, participava da conferencia “São Vicente de Paula”. Mamãe percebendo a minha inquietação ficava com medo que eu entrasse no convento. Chegou um Pe. Luis Lobo e começou fazer um trabalho vocacional, em seguida chegou o Pe. José Vicente e começou a nos levar para o encontro vocacional após cada encontro começamos visitar as congregações. Nosso grupo vocacional de 6 jovens, somente eu entrei. Conheci as Irmãs Dominicanas do Santo Rosário, a missão: nas escolas, obras sociais, colaboração paroquial e creche.

Comecei participar de encontros vocacionais com essas irmãs, após vários encontros escrevi uma carta pedi para entrar, elas me aceitaram. Hoje tenho 21 anos de consagrada, com votos perpétuos, sou muito feliz, realizada, servido e testemunhando o evangelho aos irmãos mais pobres.

Uma das minhas características é doar diariamente a vida, sem medir sacrifícios, nem tempo e nem lugar. Afirmo que vale a pena deixar tudo, para ganhar tudo, sendo todinha de Deus, para os irmãos.

Papa Francisco, nos afirma: ” Onde há os consagrados, há alegria.”

 

Assessoria de Comunicação

Centro Vocacional Diocesano João Paulo II

DEIXE SEU COMENTÁRIO