Testemunho Seminarista Rozivaldo

Por - Categoria -- > Testemunho

IMG-20171013-WA0002-1

 

Sou Rozivaldo, tenho 18 anos e escrevo esta pequena composição, para compartilhar com vocês meu testemunho vocacional, em outras palavras: a minha experiência pessoal com Jesus dentro da minha vocação.  De fato, compreendo que Deus tem para cada um de nós um plano especial e chama-nos a uma vocação específica, na qual cabe a cada um de nós discernirmos e respondermos generosamente com nossa vida.

Desde muito cedo, aos seis anos de idade, meu desejo é ser padre, mas minha família não era muito religiosa, só eram católicos de nome. Devido aos problemas de saúde da minha mãe, ela começou a participar ativamente da Igreja, e desse modo foi aos poucos levando a família. Minha irmã e eu íamos com muita preguiça as missas, na Capela que fica próxima à minha casa. Contudo, no percorrer do tempo, fui aprendendo as coisas de Jesus, como rezar o terço e servir nas missas como coroinha. No entanto, não tinha nenhum contato com o pároco, o reverendíssimo Padre Jair Fernandes, que hoje reside na casa da Divina Providência, a casa do Clero Idoso, da Diocese de Formosa.

Lembro-me até hoje de um determinado fato: o Padre gostava muito de levar os jovens para passear. Num belo dia, ele convidou a minha irmã e pediu a ela que me chamasse também. Porém, na hora de ir, o carro estava cheio e por isso falei a minha irmã que eu não iria, pois voltaria para casa. Mas o padre acabou insistindo na ideia de me levar, mesmo espremendo todos dentro do carro. – E fomos passear. Depois desse dia, ficamos amigos, ele me elogiava e a partir daí começou a me chamar para ajudá-lo nas missas que ele celebrava na zona rural. Não somente eu, como também outros jovens que cantavam na missa, e eu servia no altar.

Assim começou minha história vocacional. Na minha juventude o meu foco era ser padre, mas não sabia como proceder. E vendo o padre e os seminaristas propedeutas que faziam pastoral em minha paróquia, os atuais diáconos Everton e Raifram, esse desejo só foi aumentando cada dia mais. Eu sempre cultivava o hábito de rezar a oração vocacional antes de ir à escola e nunca tive vergonha de mostrar e falar do meu desejo de ser padre às pessoas, especialmente para meus amigos de escola.

Em 2012, o padre Jesus chegou à Cavalcante e em 2013 me enviou para o seminário, já participar dos encontros de convivência vocacional. Ele ofereceu-me todo apoio, tanto espiritual como financeiro, para fazer este discernimento, sou muito grato a ele. Fiz os três encontros e o quarto, que chamamos de específico. Neste último encontro tive a oportunidade de conversar com os padres formadores que me avaliaram e dando a eles conhecer meu desejo de ser padre, esperei confiante em Deus a resposta destes sobre a possiblidade do meu ingresso no seminário. E no dia 31 de janeiro de 2014 fui admitido como seminarista menor, entrando no Seminário cursando finalmente o Ensino Médio no Colégio São José, que graças ao Bom Deus hoje já conclui. Atualmente sou um dos seminaristas propedeutas, que segue seu itinerário vocacional rumo ao Seminário Maior, no qual de novo, com a graça de Deus, estudarei filosofia e teologia.

Minha família me dá todo apoio, mesmo com as diversas dificuldades que surgem. Mas vim com total liberdade e consciente das renúncias que devo fazer nesta vida. Minha comunidade, ela fica ansiosa para ter o seu primeiro padre e com a graça de Deus e da Virgem Maria e São José Maria Escrivá, peço perseverança para poder ir até o fim.

Deus abençoe você!

“Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia; antes de teu nascimento, eu já te havia consagrado, e te havia designado profeta das nações.”

(Jeremias, 1 – 5).

Acessória de Comunicação

Centro Vocacional Diocesano João Paulo II

DEIXE SEU COMENTÁRIO