“Vocações, dom do amor de Deus”

Por - Categoria -- > Palavra Vocacional

Logo no início do capítulo 18 do evangelho de São Lucas Nosso Senhor nos convida a algo muito sério: “Orar sempre e nunca esmorecer”. Isso Ele o fez por meio de uma parábola, e no tocante à vocação Jesus é mais direto ainda ao dizer: “Pedi ao Senhor da messe que envie operários para a sua vinha” (Mt 9,38). Unindo essas duas realidades a Igreja no Brasil dedica uma especial atenção às vocações e intensifica suas orações no mês de agosto, o qual ficou conhecido como o mês vocacional.

Vocações são, de fato, dom do amor de Deus. A iniciativa é de Deus, Ele chama quem e quando quer: não olha cor, raça, condição social, Deus simplesmente chama. É fato que não existe uma vocação melhor que a outra, pois todas provêm do mesmo amor divino, no entanto, podem existir respostas melhores. Vocação é um chamado, e quem chama espera uma resposta e essas sim podem ser mais generosas ou menos generosas, mais sinceras ou menos, inteiras ou parciais. Pela grandeza do amor de Deus sabemos que Ele não se importa em receber, até mesmo, um coração em pedaços, mas não gostaria de ter apenas um pedaço do coração de alguém. Ser vocacionado, ou seja, corresponder ao chamado de Deus, significa estar disposto a dar-lhe tudo, sem reservas, viver só para Ele. E isso só é capaz de fazer quem ama.

Deus amou tanto que nos chamou para estar com Ele, quem vive do amor também é capaz de corresponder com generosidade a este convite. Só assim entendemos a vida de pessoas como Teresa de Calcutá, João Paulo II e tantos outros. Novamente faça-se saber: não existem vocações maiores ou menores, melhores ou piores, mas existem respostas diferenciadas. Deus chama a todos: alguns nem respondem; outros respondem pelas metades; muitos, porém, tem a ousadia de responder sem reservas. Onde você se encaixa? Vale lembrar que o Senhor está batendo em portas de muitos corações, aos que abrem Ele entra para fazer a festa do amor (cf. Ap 3,20). Nossa vida tem um sentido: fomos criados pelo Senhor para estarmos com Ele, e quem corresponde generosamente à sua vocação é capaz de compreender o que o sacerdote diz em todas as missas momentos antes de participarmos da comunhão: “Felizes os convidados para a ceia do Senhor”.

 

 

Pe. José Fábio de Sena

Pastoral Vocacional

Diocese de Uruaçu

DEIXE SEU COMENTÁRIO